Faces do Refúgio

As nuances da tragédia humanitária pelas lentes de fotógrafos do ACNUR que acompanham o êxodo de milhões que buscam um lar

Em busca do direito à vida, homens, mulheres e crianças fogem de seus países. Dados da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) indicam que mais de 68 milhões de pessoas no mundo encontram-se, atualmente, fora dos seus locais de origem. Eles trilham caminhos tortuosos e hostis para conquistar segurança, humanidade e dignidade. Guerras, conflitos e perseguições estão entre os principais motivos do êxodo. Em 2019, os eventos que marcam o Dia Mundial do Refugiado (20 de junho), terão início um mês antes, em Brasília. O ACNUR traz ao Brasília Shopping a exposição Faces do Refúgio, que vem acompanhada de uma mostra de filmes sobre o tema. As coletâneas podem ser conferidas entre os dias 20 de maio e 2 de junho, na Praça do Brasília e no Teatro Brasília Shopping.

Faces do Refúgio é composta por 52 fotos feitas por fotógrafos do ACNUR em diferentes partes do mundo. Elas revelam as principais crises de deslocamento forçado da atualidade, causadas por conflitos em países como Síria, Sudão do Sul, República Democrática do Congo e Mianmar. Os registros também contam histórias de superação de crianças, homens e mulheres que tiveram que abandonar suas casas devido a graves violações de direitos humanos e buscam uma oportunidade de reconstruir suas vidas longe de seus países. A curadoria da exposição foi realizada pelo ACNUR em conjunto com o Atelier Vanessa Poitena.

Para marcar a abertura da mostra, no dia 20 de maio, o ACNUR promove a exibição do curta metragem “A Linguagem do Coração”, seguida de uma roda de conversa com o tema “Refúgio: Uma jornada forçada em busca de um horizonte seguro”, no Teatro Brasília Shopping. O evento tem início as 18h30 e a entrada é gratuita.

De 21 a 26 de maio, serão exibidos filmes que mostram a condição dos refugiados de diferentes ângulos: Exodus: de onde eu vim não existe mais; Los silêncios; A linguagem do coração; e Empoderando refugiadas (sinopses e horários abaixo). Toda a programação tem entrada gratuita, mas os filmes estão sujeitos à lotação da sala (100 lugares). Os ingressos para cada sessão estarão disponíveis para retirada a partir das 18h no Balcão de Informações do Brasília Shopping.

Sobre refugiados - De acordo com o Comitê Nacional para os Refugiados (CONARE), o Brasil reconheceu até o final de 2017 um total de 10.145 refugiados de diversas nacionalidades. Destes, 5.134 continuam no país na condição de refugiado, sendo que 52% moram em São Paulo, 17% no Rio de Janeiro e 8% no Paraná. Brasília abriga 329 deles, o equivalente a 1% do total.

Os sírios representam 35% da população refugiada com registro ativo no Brasil. Já os venezuelanos são maioria entre os solicitantes de refúgio, respondendo por mais 17 mil pedidos, o que equivale a cerca de 50% do total.

Programação:

Mostra de filmes:

· 21/05 (terça) e 26/05 (domingo), 19 horas
Êxodos: de onde eu vim não existe mais
Direção: Hank Levine. 105 min. Brasil/Alemanha. 2016. Documentário.
Produtora: Paris Filmes.
Sinopse: A jornada de seis refugiados, leva a uma reflexão sobre o estado do mundo frente às crises que obrigam um número cada vez maior de pessoas a deixarem seus lares para fugir de guerras, epidemias e graves violações dos direitos humanos. Tudo o que elas buscam é um porto seguro para recomeçar suas vidas.

· 22/05 (quarta) e 25/05 (sábado), 19 horas
Los Silencios

Direção: Beatriz Seigner. 89 minutos. Brasil/Colômbia/França. 2018. Filme.
Produtora: Vitrine Filmes.
Sinopse: Núria, Fábio e sua mãe, Amparo, chegam a uma pequena ilha no meio da Amazônia, fugindo do conflito armado onde o pai desapareceu.  Certo dia, ele reaparece na nova casa. A família é assombrada por esse estranho segredo e descobre que a ilha é povoada por fantasmas.

· 23/05 (quinta), 19 horas
Empoderando Refugiadas
Direção: Felipe Abreu e Thays Prado. 22 min. Brasil, 2017. Minidocumentário.
Sinopse: O filme, de Fellipe Abreu e Thays Prado apresenta as trajetórias e os desafios de dez mulheres que participam do projeto “Empoderando Refugiadas”, do ACNUR.

Linguagem do Coração
Direção:
Silvana Nuti. 30 min. Brasil, 2016. Documentário.
Sinopse: A obra retrata as diferentes aspirações e os motivos que levaram pessoas de nacionalidades diversas a buscarem refúgio no Brasil. Com um interessante olhar sobre a acolhida de refugiados em São Paulo. O filme traz depoimentos de pessoas em situação de refúgio e de representantes da sociedade civil que dão uma perspectiva plural e humana do problema.

20/05 a 02/06

Segunda a sábado das 10h às 22h e aos domingos e feriados das 13h às 22h

Valores:

Entrada franca
Classificação indicativa: Livre
Mais informações: 2109-2122

Compartilhe:

Comente:

Outros eventos

01 e 08/06

O Violinista Mosca Morta

12/04 a 31/05

Comedy Flix

18/04 a 26/11

Jornadas de Empatia

09 e 30/05

CineCult – Maio

Participe das nossas promoções e receba novidades por e-mail, SMS ou correios.

Quero Cadastrar